Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

quinta-feira, 20 de julho de 2017

ELVIRA CARVALHO




SE EU TIVESSE CORAGEM




Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os homens que vivem algemados
aos dias sem pão, nem futuro.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os operários sem emprego,
engolindo dia a dia
os sonhos afogados no tempo
dum mísero subsídio.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
para os jovens, sem tempo nem idade
perdidos
nos tortuosos caminhos da droga.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
as minhas fantasias de criança,
a minha ansiedade de adulto,
a minha angústia de idoso,
a minha dor sem dor tão sentida.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
a minha fome de justiça
os sonhos que não sonhei
a vida que não vivi
a cruz que sem fé carreguei.


Se eu tivesse coragem,
havia de cantar
contra aqueles que nos dão
falsas ilusões
em forma de 
promessas eleitorais
em vez de pão
habitação
escolas e hospitais.


Ah!... Se eu tivesse coragem...


 Elvira Carvalho



Sem tempo para pesquisar uma nova poetisa, deixo aqui mais um dos meus poemas.
Este blogue vai ficar de férias até Setembro.  
Fiquem bem

quinta-feira, 13 de julho de 2017

MARI ALVES








Sai pra trabalhar

Todo dia de manhã
Já pensa no que fazer
O salário a receber
Tem filhos e mulher
Procura o que tiver
Não fica parado
Os filhos precisam
Ser alimentados
O trabalhador honesto
Não tem medo do pesado
Com chuva ou sol
Tá sempre animado
Todo trabalhador
Tem sim seu valor
Desde o executivo
Até o gari amigo
Que a rua vai limpar
Pra todo dia você passar



Mari Alves


Biografia AQUI , numa entrevista com a própria autora

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...